Acusada de discriminação, Fox deve pagar R$ 37 milhões em acordos

Postado em 16/05/2018 9:44

A Fox News deve pagar cerca de US $10 milhões (cerca de R$ 37 milhões) em indenizações para resolver ações em que é acusada de discriminação por 18 ex-funcionários, colocando fim a uma imensa briga judicial nos EUA.

Um dos casos foi uma ação coletiva movida por 11 ex-funcionários que alegam que a rede estava envolvida em questões de discriminação racial. Há também outras acusações. Um dos casos envolve uma mulher que diz que foi demitida após reclamar de discriminação de gênero. Já outra profissionais diz que foi discriminada por estar grávida.

Funcionários atuais e antigos da Fox, incluindo o âncora Kelly Wright, apresentaram no ano passado uma ação civil retificada a um tribunal do Estado de Nova York, alegando terem sido menosprezados, humilhados, preteridos em promoções e menos remunerados do que colegas brancos.

Na época, a emissora negou veementemente as alegações e disse que “iria se defender vigorosamente neste casos”.

Segundo a imprensa internacional, a Fox e as partes envolvidas parecem ter chegado a uma série de acordos mútuos encerrando os casos.

R7

Comentários: