Com que frequência você lixa os pés?

Postado em 07/10/2017 8:21
pés

A pele dos pés é naturalmente mais espessa e muitas mulheres acabam recorrendo a exfoliação e a hidratação na área para deixá-la mais fininha. Mas cuidado ao usar lixas: elas podem agravar mais ainda o caso

Você certamente já reparou que a pele da sola dos pés é talvez a região mais espessa do corpo, isso porque ela tem grande quantidade de queratina, proteína que ajuda a formar as unhas e os cabelos. “Uma vez que a região da planta dos pés suporta todo o peso do corpo e, além disso, faz atrito constante com o solado dos calçados, que muitas vezes é constituído por substâncias sintéticas ou couro sintético, ou mesmo os pigmentos presentes nesses materiais, isso acaba provocando um quadro de irritação com tentativa natural de espessamento para autoproteção”, explica a dermatologista Claudia Marçal, da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz (SP).

Mas, mesmo que esteja densa demais, lixar – principalmente com lixas elétricas – não é uma boa opção. “Quanto mais agressivo for o quadro de exfoliação, maior será o rebote produzido pela pele, com uma resposta natural do corpo de espessamento ainda maior. Além disso, num primeiro momento, nós podemos perder a capacidade natural de autoproteção, tirando também o estrato córneo natural que protege os pés, o que abre a porta de entrada para fungos e bactérias, além de aumentar a sensibilidade, e ajudar no desenvolvimento de dermatite irritativa ou de contato”, alerta a dermatologista.

O ideal mesmo é usar exfoliantes naturais à base de cremes, ou microesferas em óleos, ou na presença do creme que esfolia, hidrata e amacia. “Antes de exfoliar, os pés devem ser embebidos numa solução que pode ser de água com uma mistura de óleos, ou mesmo com alguns extratos naturais (de mentha piperita, de hortelã, de óleo de alecrim ou de amêndoas) e só depois fazer a exfoliação, em movimentos circulares e na região do dorso e da planta dos pés, e posteriormente a hidratação”, recomenda. Mesmo porque, os pés úmidos facilitam a retirada do processo das células mortas, ou seja, a queratina. E não há a possibilidade da machucadura, uma vez que, com a pele úmida, há um processo melhor de esfoliação e depois de hidratação.

Outra opção é usar sal grosso, numa emulsão com óleos naturais, ou misturar açúcar com mel para fazer a exfoliação e logo depois o uso de um bom creme hidratante à base de lanolina, vaselina, manteiga de karité, Vitamina E, Pro Vitamina B5 e a ureia. E claro, é fundamental fazer hidratação reparadora e compensatória para evitar que haja o efeito rebote.

Terra

Comentários: