Confira os números do Carnaval de Salvador

Postado em 14/02/2018 3:02


Carnaval de Salvador toma banho de pipoca e de vigor
Números afastam qualquer critica sobre esvaziamento de uma festa que renuiu 2 milhões de pessoas por dia e com tranquilidade

O Carnaval de Salvador ganhou, este ano, um banho de pipoca, de alegria e de vigor. Basta encarar os números, que desarmam qualquer crítica que aponte crise ou esvaziamento da festa. Com 186 trios desfilando sem cortas e mais 250 atrações gratuitas nos bairros e palcos temáticos instalados pela Prefeitura em diversos cantos da cidade, a folia na capital baiana reuniu, diariamente, 1,8 milhão de pessoas nas ruas pulando só na pipoca. Se somar camarotes mais blocos com cordas, esse quantitativo chega a 2 milhões de pessoas, de acordo com os cálculos da Saltur, com 750 apresentações em todos os circuitos oficiais.
Esses dados não incluem o pré-Carnaval, que teve Fuzuê, Furdunço e Pipoco na Barra, reunindo, no total, um três milhões de pessoas. Durante o período carnavalesco oficial, nos palcos temáticos montados na Praça da Cruz Caída, no Terreiro de Jesus, no Circuito Mestre Bimba (Nordeste de Amaralina) e nos bairros de Cajazeiras, Liberdade, Plataforma, Boca do Rio, Itapuã, Pau da Lima e Periperi, um milhão de foliões brincaram em clima familiar ao som de diversos estilos musicais e atrações.
Foram, no total, quase 1,2 mil horas de música e muitas novidades, como o primeiro Carnaval Náutico, que aconteceu na Baía de Todos-os-Santos, com um público de 1,5 mil pessoas e 150 embarcações. O projeto Pôr do Sol, na Praça Castro Alves, que esse ano aconteceu durante três dias, com shows gratuitos em cima do trio de nomes como Moraes Moreira, Baby do Brasil e Armandinho, mobilizou 50 mil foliões por dia.
Economia – Quando o assunto é economia, o Carnaval de Salvador foi outro sucesso. Cerca de R$1,7 bilhão foram movimentados na cidade, que recebeu quase 800 mil turistas. A rede hoteleira bateu recordes de ocupação, o que é um indicativo importante do êxito econômico da folia. A média de ocupação chegou a 93%, segundo estimativa da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA). O melhor dia de aluguel de leitos foi registrado entre o último domingo e a segunda-feira, quando a taxa alcançou 96%. Foi a melhor ocupação entre todas as capitais do Brasil.
Durante o período carnavalesco, os turistas nacionais chegam a desembolsar cerca de R$ 4,9 mil, enquanto que os baianos costumam gastar cerca de R$ 1,7 mil e os estrangeiros, R$ 3,5 mil. Estes dados são baseados em pesquisa de análise de perfil dos turistas, realizada pela Prefeitura. Pelo aeroporto, chegaram quase 77 mil turistas, contra aproximadamente 71 mil da folia do ano passado (entre 8 e 13 de fevereiro). Pelo porto foram 32 mil. E, pela rodoviária, a estimativa é de 82 mil passageiros, contra 78 mil de 2017.
Outros setores da economia comemoram os resultados obtidos com a festa e ao longo do Verão. No setor de alimentação, os bares situados no circuito turístico, que engloba o extenso trecho entre Stella Maris e Pelourinho, tiveram aumento entre 30% a 40% no faturamento de janeiro até o Carnaval deste ano – em comparação ao mesmo período do ano passado. Além de mais receita, milhares de empregos temporários já foram gerados.
Clima de paz – Outro dado importante é a redução da violência na festa. Os módulos assistenciais à saúde montados pela Prefeitura nos circuitos do Carnaval contabilizaram 4.953 atendimentos, número 3,5% menor que a folia momesca do ano passado. A redução dos casos de violência foi um dos principais motivos da queda significativa das ocorrências registradas durante toda a festa. Esse clima de paz é confirmado pelos números da Guarda Civil Municipal. Foram contabilizados 477 atendimentos, o que representou uma redução de 45,6% em relação ao ano passado.
Confira abaixo todos os dados sobre o Carnaval de Salvador de 2018, divididos por secretarias ou órgãos envolvidos:
SALTUR
Torre Eletrônica
21h de música / 42 artistas / público de 35 mil pessoas / 7 dias de ativação
Torre do Beco das Cores
25h de música / 11 mil pessoas
Carnaval Náutico
150 embarcações -1500 pessoas
Palcos temáticos (Samba / Rock /Multicultural)
96h de música / 745 artistas envolvidos / publico de 150.000 pessoas
Palcos nos Bairros (Cajazeiras, Liberdade, Plataforma, Boca do Rio, Itapuã, Pau da Lima e Periperi)
355h de música / 550 mil pessoas nos bairros – Destaque para terça-feira na Plataforma, com 135 mil pessoas, e segunda-feira em Cajazeiras, com 70 mil pessoas
Circuito Mestre Bimba
Público de 300 mil pessoas
Público do Carnaval nos Bairros e palcos temáticos:1 milhão de pessoas
Público do Bailinho Infantil: 9 mil pessoas
Pôr do Sol na Castro Alves: 50 mil pessoas por dia – total de 150 mil pessoas em três dias
Circuito Dodô – 76h de música / 107 trios independentes / 72 blocos / 1850 artistas
Circuito Osmar – 1700 artistas / 82 blocos / 79 trios independentes / 85 horas de música
Circuito Batatinha -61h de música / 100 blocos / 1140 artistas
Circuitos com o total de 186 trios independentes / 264 blocos
Em todos os circuitos foram cerca de 750 apresentações e 1160 horas de música, com 14831 artistas envolvidos
SAÚDE

Foram realizados 4953 atendimentos, com redução de 3,5% em relação ao ano passado. O Circuito Barra/Ondina respondeu por 63% dos atendimentos; Campo Grande; por 33%, e Batatinha; por 4,4%.

O módulo Farol da Barra liderou em número de atendimentos (835), porém registrando uma redução de 21% quando comparado com o ano anterior; seguido pelo da Ademar de Barros (823), Sabino Silva (600), Piedade (567) e Shopping Barra (509).

Dos 4953 atendimentos, 3924 foram clínicos; 382 bucomaxilofacial, 326 ortopédicos, 209 cirúrgicos, e 112 de enfermagem. Houve redução de 34,3% dos atendimentos cirúrgicos e 18,3% de ortopédicos, quando analisados em relação ao ano de 2017 (318 e 399, respectivamente).

Verifica-se redução de 18,2% dos atendimentos bucomaxilofacial. Dos 382 atendimentos de bucomaxilofacial, os módulos Montanha (79), Piedade (69), Ademar de Barros (67) e Farol da Barra (50) lideraram com o maior número de ocorrências, respondendo por 70% dos casos, quando comparado com o mesmo período do ano anterior (467).

As principais causas de atendimentos foram intoxicação alcoólica (488), agressões físicas (454), cefaleia (366), dor em membros inferiores (365), dentre outras. Os atendimentos por agressão física e intoxicação alcoólica reduziram em 23% e 10,8%, respectivamente, em relação ao ano anterior.

Os atendimentos continuam maiores na faixa etária jovem de 20–29 anos (33%), seguida de 30–39 anos (24%) e 40-49 anos (14,6%).O sexo masculino responde por 51% dos atendimentos realizados, embora tenha apresentado uma redução de 10,6% em relação ao ano anterior.

Foram transferidos 145 pacientes, o que corresponde a 3% do total de atendimentos realizados no Carnaval. Os principais motivos de transferência foram a avaliação especializada (62), radiológica (38), laboratorial (11) e tomográfica (10). Na maioria dos casos houve a transferência para a UPA Vale dos Barris (64), Hospital Geral do Estado (32), Hospital Teresa de Lisieux (09), Hospital Português (06) e Hospital Ernesto Simões Filho (05).

SEMOB

A operação das 140 linhas de ônibus que circularam 24h se deu a contento. A programação estabelecida pela Secretaria Municipal de Mobilidade supriu a demanda da festa. Foram transportados nos seis dias de folia 4.778.980pessoas no sistema convencional de ônibus da Cidade. Já nos veículos do sistema complementar, foram transportadas 189.213 pessoas. Cerca de 535 mil pessoas utilizaram o serviço da linha gratuita, Lapa-Calabar.

Quem optou pelo táxi como transporte contou com excelente oferta de veículos no circuito e mais de 200 mil foliões utilizaram o serviço. Foram realizadas 320 abordagens aos motoristas de táxis, com 31 taxistas autuados, 53 recusas de passageiros e 22 cobranças fora do taxímetro. Já os mototaxistas, primeiro Carnaval regulamentados, transportaram 60 mil passageiros.O Elevador Lacerda, que operou gratuitamente durante a festa Momesca, transportou 224 mil pessoas. Já o Plano Inclinado Liberdade / Calçada, 38.215 pessoas.

TRANSALVADOR

A Transalvador ampliou a fiscalização do trânsito no período do Carnaval, autuando 7.879 veículos por infrações de trânsito, entre quinta-feira (8) e Quarta-Feira de Cinzas (14). O número é 17,5% maior que as notificações no mesmo período do ano passado. Nenhuma morte por acidente de trânsito foi registrada este ano. Em 2017, três pessoas morreram por acidentes ocorridos durante a festa, duas delas após cerca de um mês hospitalizadas. Ao todo, 636 veículos foram removidos pela Transalvador no Carnaval 2018.

Faixa exclusiva – A Transalvador notificou 1.404 veículos que acessaram irregularmente a faixa exclusiva para transporte público montada na Av. Centenário durante o Carnaval. Ao todo, 7.466 ônibus, táxis e mototáxis acessaram a via no período. A operação teve o objetivo de estimular o uso do transporte público nos dias de folia, ampliando a mobilidade no entorno dos circuitos do Carnaval. Os motoristas eram orientados por banners e painéis eletrônicos, além de monitores e agentes de trânsito.

Durante a folia, os acessos irregulares foram caindo, tendo seu pico na noite de sexta, com 420 notificações, e redução para 182 notificações na última noite da folia. Fabrizzio Muller, superintendente, acredita que o estímulo ao uso de transporte público no período deu resultado com reflexo positivo no trânsito. “As pessoas estão indo mais de táxi e mototáxis. Existe uma mudança no comportamento dos foliões em relação a ir para o Carnaval com carro particular”, disse. A fluidez do trânsito nas avenidas Centenário e Garibaldi melhorou em relação ao Carnaval do ano passado.

Balanço – Operação de trânsito – comparativo 2018 / 2017

Notificações (todas as infrações)

2018 – 7.879

2017 – 6.701

Veículos removidos

2018 – 636

2017 – 603

Acidentes

Acidentes com vítimas

2018 – 56

2017 – 48

Feridos

2018 – 65

2017 – 52

Mortes

2018 – 00

2017 – 03

Lei Seca de rotina

Abordagens

2018 – 2.546

2017 – 2.031

Autuações

2018 – 346

2017 – 303

Levados à delegacia por alto teor alcoólico configurando crime de trânsito

2018 – 1

2017 – 1

CNH recolhidas

2018 – 324

2017 – 268

Lei Seca condutores profissionais

Abordagens

2018 – 3.970

2017 – 4.080

Autuações

2018 – 0

2017 – 0

Abordagens a:

• Táxis

2018 – 1.410

2017 – 1.203

• Ônibus

2018 – 964

2017 – 768

• Motoristas PMS

2018 – 1.503

2017 – 2.109

• Mototáxis

2018 – 93

2017 – 0

SEDUR

Ações realizadas nos dias 07/02/2018 a 14/02/2018:

• Vistorias: 2.589

– Camarote

– Atividade

– Balcão

– Publicidade

– Arquibancada

– Marquise

– Praticável

-Tapume

– Estabelecimento

– Empreendimento

– Outros

• Auto de Infração: 50

– Atividade

– Publicidade

– Empreendimento

• Notificação: 570

– Atividade;

– Camarote;

– Publicidade;

– Trios: 119;

– Balcão.

• Desmontagem de Estruturas: 78

• Descumprimento de Notificação: 01

• Desinterdição: 03

– Camarote Salvador

-Camarote Vila Mix

– Casa D’Itália

• Interdição: 13

– Atividade: 03

– Camarote: 09

Camarote Tribus

Camarote Planeta Band

Camarote Harém

Camarote SchinAe

Camarote Tribus

Camarote Salvador

Camarote Vila Mix

Casa D’Italia

Evetur Pousada

• Embargo: 08

– Atividade

– Empreendimento

• Advertência verbal: 233

– Abordagem de ambulantes

– Orientações

– Advertência sobre situação de risco.

• Denúncia de Atividade: 01

• Descumprimento de notificação 01

• Apreensão: 40

– 06 Blimps:

4 Bradesco

1 Riachuelo

1 Pepsi

– 13 banners

01 Controladora de Painel de Led – exibição de Publicidade Irregular

10 Estruturas metálicas

240 latinhas de refrigerante Schin

450 garrafas de água Schin de 500 ml

4.580 latas cerveja Devassa

6.6740 latas de cerveja Schin

533 garrafas de vidro

03 sombreiros

01 cavalete

450 panfletos bloco Algodão Doce

425 viseiras

800 abanos Habibs

2.300 abanos Calçados Beira Rio

100 panfletos máscara

432 águas Dias D’avila

84 garrafas de vidro Vodca Ice

06 pirulitos de publicidade

529 latas Skol 296 ml

465 latas Skol 269 ml

64 latas Skol beats 269 ml

768 água mineral

Veículo guinchado pela Transalvador com 840 unidades água mineral

Bandanas Riachuelo

SEMOP

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) atuou com um efetivo de 1,2 mil profissionais, entre agentes de Fiscalização, Salvamar, Poluição Sonora e Defesa do Consumidor, além do efetivo da Guarda Civil Municipal e agentes de Limpeza (Limpurb). A estrutura contou também com 55 veículos e 20 bases operacionais espalhadas nos circuitos da festa.

A Semop licenciou cerca de 3.500 comerciantes informais para a festa, entre isopor, carrinhos de pipoca, água de coco, baianas com tabuleiros de acarajé e mingau, além de barracas, veículos e foodtrucks que comercializam alimentos.

FISCALIZAÇÃO E ORDENAMENTO:

Terça, 13/02

Equipamentos irregulares: 6.414 apreensões.

– Total Carnaval 2018: 21.876
– Total Carnaval 2017: 28.065

Redução de cerca de 25% com relação ao ano passado.

Vale destacar todo o trabalho feito pela Semop no planejamento, ordenamento e capacitação dos ambulantes, o que contribuiu para a redução das apreensões.

Alimentos perecíveis: 15 quilos

– Total Carnaval 2018: 588 quilos
– Total Carnaval 2017: 211 quilos
Um aumento de cerca de 180%.

Entre os itens não autorizados, os agentes encontraram:

Espetos de madeira: 471 – (Total 2018: 2.376 – Total 2017: 2.501)

Botijões de gás: 03 – (Total 2018: 20 – Total 2017: 64)

Bebidas alucinógenas: 10 litros – (Total 2018: 245L – Total 2017: 331L)

Objetos Perfurantes: 76 Unid. (Total 2018: 330 Unid. – Total 2017: 345 Unid. – Entre garrafas de vidro, facas, facões, martelos, etc)

Os produtos e materiais apreendidos se encontram no Setor de Guarda de Bens Apreendidos (Avenida San Martin), podendo ser retirados por seus proprietários após pagamento das multas correspondentes.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA

A Diretoria de Iluminação realizou diversos atendimentos, como instalação, manutenção ou remoção de ligação clandestina nos circuitos da folia. Nos bairros onde houve Carnaval, bem como as grandes avenidas foram realizadas vistorias para garantir a tranquilidade, o conforto e a segurança dos foliões.

No geral, houve um aumento nas ocorrências com relação a 2017, sendo que o maior número de atendimentos se deu na Barra.

Terça, 13/02
13 ocorrências de manutenção, troca de refletores, substituição de lâmpada ou poste.
– Sendo 08 na Barra e 05 no Centro

– Total Carnaval 2018: 472 (Sendo 262 na Barra e 217 no Centro)
– Total Carnaval 2017: 286 (Sendo 153 na Barra e 133 no Centro)

Novas ligações:
– Total Carnaval 2018: 47 (Sendo 30 na Barra e 17 no Centro)
– Total Carnaval 2017: 17 (Sendo 12 na Barra e 05 no Centro)

Em 2018, só houve 01 ocorrência de falta de energia, enquanto que em 2017 foram 09 ocorrências.

Neste ano, não houve registro de vandalismo. Em 2017, houve uma ocorrência.

SALVAMAR

Terça-feira, 13/02
22 ocorrências de pré-afogamentos: 10 na Barra; 12 em Ondina.

– Total Carnaval 2018: 129
– Total Carnaval 2017: 152

Em todos os dias de Carnaval, a Salvamar atuou com 50 agentes, em plantão 24 horas em seis postos montados nas areias entre as praias da Barra e Ondina.

POLUIÇÃO SONORA

Terça, 13/02

Estabelecimentos vistoriados: 30
– Sendo 09 no Circuito Dodô, 19 no Circuito Osmar e 02 no Carnaval dos bairros.

– Total Carnaval 2018: 128
– Total Carnaval 2017: 165

Notificações: 01 (No Circuito Dodô)

– Total Carnaval 2018: 65

Autos de infração: 03 (Sendo 02 no Circuito Dodô e 01 no Circuito Osmar)

– Total Carnaval 2018: 06

Monitoramento de trios: 194
Sendo 105 no Circuito Dodô e 89 no Circuito Osmar

– Total Carnaval 2018: 392
– Total Carnaval 2017: 323

Monitoramento de palcos: 35

– Total Carnaval 2018: 78
– Total Carnaval 2017: 24

CODECON

Na terça-feira 13/02, último dia de Carnaval, a Codecon realizou 73 vistorias em estabelecimentos, não encontrando irregularidades. Foram expedidas 13 notificações e um auto de infração. Foram realizados 16 atendimentos ao consumidor no balcão localizado na Praça Municipal.

Notificações: 13
Sendo 02 no Circuito Batatinha e 11 no Campo Grande.
– Total Carnaval 2018: 497
– Total Carnaval 2017: 304

Autos de Infração: 01 – (No Circuito Batatinha)
– Total Carnaval 2018: 20
– Total Carnaval 2017: 10

Vistorias: 73
Sendo 54 no Circuito Batatinha e 19 no Campo Grande.
– Total Carnaval 2018: 1.211
– Total Carnaval 2017: 803

Atendimentos ao consumidor: 16
– Total Carnaval 2018: 18

GUARDA CIVIL MUNICIPAL

Garantir a execução dos serviços públicos municipais durante toda a folia, colaborar com as ações de segurança para o folião, através do patrulhamento preventivo, desenvolver ações preventivas visando preservar crianças, além de contribuir com a alegria da folia, através de apresentações com a Banda de Música do órgão. Este foi o papel desempenhado pela Guarda Civil Municipal de Salvador no Carnaval de 2018.

Durante as ações desenvolvidas pelo órgão neste Carnaval, foram contabilizados, através do Núcleo de Estatísticas da GCM, 477 atendimentos, o que representou uma redução de 45,6%, em relação ao ano anterior (877). Nas ações em apoio à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), foi registrada a apreensão de 1.528 objetos perfurocortantes, havendo um aumento 58,2% no comparativo a 2017 (966). O órgão contabilizou em todo o Carnaval de 2018, 32 ocorrências, representando um aumento de 14,3%, em relação ao mesmo período anterior (28).

Banda de Música

Outra atividade desenvolvida pela Guarda Civil foi a partir da Banda de Música, que realizou no período da folia 14 apresentações, em locais dentro e fora do circuito, através de uma proposta de apresentações itinerantes. A Banda levou alegria e músicas que trouxeram um repertório variado do axé, até as marchinhas dos antigos Carnavais. As ações foram realizas em parques públicos, casas de acolhimento, unidades de saúde, camarote dos idosos, dentre outros.

Identificação de crianças

Durante as ações no Carnaval, a Guarda Civil identificou um total de 30.610 crianças, com pulseiras contendo dados como o nome da criança, dos pais ou responsáveis e telefone para contato, além da distribuição de 12 mil panfletos com dicas de segurança e o encaminhamento ao conselho tutelar de 44 crianças, em risco de vulnerabilidade.

Documentos recolhidos

Durante todo Carnaval foram recolhidos 463 documentos para a Base da GCM, que representou uma redução de 4,1% em relação ao mesmo período da festa anterior, quando foram recolhidos 483 itens. O folião pode acessar o site da instituição (www.gcm.salvador.ba.gov.br), e verificar se o nome consta na lista de documentos perdidos. Com a confirmação, deve se dirigir a sede do órgão, na Avenida San Martin, das 9h às 16h, de segunda a sexta, em posse de um documento original com foto, ou boletim de ocorrência para fazer a retirada.

Dados da atuação da Guarda Civil na Operação Carnaval 2018

477 atendimentos;

32 ocorrências;

1.528 objetos com potencial de arma branca;

463 documentos recolhidos;

30.610 crianças identificadas;

12 mil panfletos com dicas de segurança, distribuídos nos circuitos;

44 crianças em situação de vulnerabilidade foram encaminhadas ao Conselho Tutelar;

14 apresentações itinerantes da Banda da Guarda Civil Municipal.

SEMPS

Promovendo a campanha “Criança não é Mão de Obra”, a equipe do serviço especializado de abordagem social, da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), atuou no Carnaval 2018 com o objetivo de implementar o Programa de Combate ao Trabalho Infantil (PETI) e evitar outros tipos de violação de direitos contra crianças e adolescentes. Distribuídos nos três circuitos da festa, os técnicos realizaram 9.125 abordagens, sendo 1.373, no circuito Batatinha, 4.416 no Osmar e 3.336 no circuito Dodô, quando foram identificadas 1.196 crianças e adolescentes em situação de risco e violação de direitos como o trabalho infantil.

A ação das equipes volantes, formadas por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, educadores sociais, coordenadores, assistentes e pessoal de apoio, que trabalharam 24 horas distribuídos em plantões, teve como objetivo garantir a proteção social e combater violação de direitos contra crianças e adolescentes, através de ações articuladas com o poder público e sociedade civil organizada. As atividades estiveram apoiadas em cinco eixos: abordagem e cadastramentos das crianças e adolescentes e seus familiares identificados em situação de trabalho infantil no circuito do Carnaval; inclusão dessas famílias em serviços e benefícios socioassistenciais; campanha de sensibilização da sociedade sobre as consequências do trabalho infantil e da exploração sexual de crianças e adolescentes; encaminhamento de crianças e/ou adolescentes para os espaços de convivência temporários; e distribuição e colocação de pulseiras de identificação em crianças que estejam nos circuitos da folia, na companhia de pais ou responsáveis.

Das crianças e adolescentes cadastrados, 186 estavam exercendo atividades laborais como catadores de material reciclado ou vendedores. 1.004 foram encontrados na companhia de pais e responsáveis que trabalhavam como ambulantes e outros 6 em situação de rua, abandono e negligência ou uso de álcool e outras drogas. Após os cadastros, a equipe realizou encaminhamentos para os serviços socioassistenciais, sendo 113 para os Centros de Convivência, 611 retornos para o lar, 363 para os Conselhos Tutelares, 96 para os Centros de Referências Especializados da Assistência Social (CREAS), 477 para os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). Foram ainda distribuídas 3.181 pulseirinhas de identificação para crianças que estavam aproveitando a festa na companhia de pais e responsáveis.

Os postos da campanha “Criança não é Mão de Obra” funcionaram nos circuitos da festa nos seguintes locais: Praça da Piedade, Ondina, Campo Grande e Praça Castro Alves, e na Escola Santa Terezinha.

Também funcionaram em regime de 24 horas os postos dos Conselhos Tutelares instalados na Escola Úrsula Catarino, Escola Wilson Lins, Escola Santa Terezinha do Menino Jesus, Escola IMEJA e no PROCON – PLANTÃO INTEGRADO. Dados parciais das atividades dos Conselheiros apontam a realização de 3.623 atendimentos, sendo 1.944 para crianças e 1.107 para adolescentes, dos quais 136 identificados em situação de trabalho infantil, 5 estavam perdidos, 12 vítimas de agressão, e 125 foram encaminhados para acolhimento ou abrigamento.

A equipe do serviço de abordagem social também identificou pessoas em situação de rua e realizou o acolhimento das oito pessoas que aceitaram o serviço. Outro serviço bastante procurado pelo público foram os camarotes acessíveis montados pela Semps, em parceria com a Unidade de Políticas Públicas para a Pessoa com Deficiência. Os três camarotes foram disponibilizados nos circuitos da festa para receber idosos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes previamente cadastrados, e estavam localizados no Campo Grande e Piedade, respectivamente. A estrutura montada no bairro de Ondina e recebeu os dois públicos.

SMPJ

Quatro Centros de Convivência instalados pela Secretaria Municipal de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) atuaram para receber filhos de ambulantes e crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social: Escola Senhor do Bonfim, nos Barris, que recebeu crianças até seis anos de vida; Escola Estadual Teixeira de Freitas, em Nazaré, com capacidade para atender jovens de 7 a 17 anos; Escola Municipal Casa da Amizade, em Ondina, voltado para crianças entre 0 e 6 anos; e Escola Municipal Oswaldo Cruz, no Rio Vermelho, direcionada para a faixa etária entre 7 a 17 anos.

Foram 373 acolhimentos de crianças e jovens entre 0 e menores de 18, um aumento de 120 vagas em relação ao carnaval do ano passado, quando foram acolhidas 278 em 280 vagas nos quatro centros. Cada um teve capacidade para receber até 100 crianças e jovens, portanto, 400 vagas. As unidades ofereceram seis refeições diárias, banho, recreação e oficina cultural. Os espaços contaram com uma equipe multidisciplinar, formada por 250 profissionais entre psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, educadores e bombeiro.

Quinta
Total 137
60 meninos e 77 meninas

Sexta
Total 292
111 meninos e 112 meninas

Sábado
Total 329
164 meninos e 165 meninas

Domingo
Total 330
170 meninos e 160 meninas

Segunda
Total 324
165 meninos e 159 meninas

Terça
Total 244
119 meninos e 117 meninas
Os números na terça diminuem porque com o fim do carnaval as famílias vão retirando as crianças e voltando pra casa.

SEMGE

A Secretaria Municipal de Gestão (Semge) é responsável por apoiar, do ponto de vista administrativo e logístico, as demandas das outras secretarias na realização da maior festa de rua do planeta, o Carnaval de Salvador. Foram realizados concursos para a contratação de pessoal, através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda); a gestão do Sistema de Operações Especiais (SOE), que administra o quantitativo de servidores escalados em cada unidade, permitindo o controle do orçamento destinado para essa atividade; a gestão da frota de veículos da Prefeitura e a condição de atuação dos condutores; contratações e licitações sistêmicas, que possibilitam o uso racional do recurso público.

Números Gerais:

Foram realizados dois processos Reda para a Semps (Secretaria Municipal de Promoção Social), e para a Sedur (Secretaria de Desenvolvimento Urbano).

Estiveram envolvidas nas atividades da Operação Carnaval 2018 mais de 8 mil pessoas entre servidores públicos municipais, terceirizados e contratados via Reda, que atuaram nos 22 órgãos envolvidos na festa.

Estiveram à disposição da Operação Carnaval 2018, 500 veículos da frota da Prefeitura Municipal, entre carros oficiais, ambulâncias e viaturas da Guarda Civil Municipal e da Transalvador.

Foram realizados 1.500 testes do bafômetro durante o Carnaval nos motoristas da Prefeitura, sem registro de nenhuma ocorrência. Cada motorista fez, em média, três vezes o teste.

COGEL

A Rede #CONECTA_SALVADOR foi utilizada por 123.915 pessoas durante o Carnaval, através da Companha de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel), que disponibilizou o serviço de internet gratuita. Na terça-feira (13), último dia da folia de Momo, a rede foi acessada por 20.052 usuários, batendo o recorde de tráfego do evento com mais de um terabyte de dados.

Esse ano, os profissionais de imprensa utilizaram a rede #COGEL_IMPRENSA, com senha fornecida pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), que teve 769 acessos com 485 gigabytes de tráfego.

A Cogel também disponibilizou internet gratuita nos camarotes da Unidade de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência (UPCD), localizados na Piedade e em Ondina, no Camarote do Idoso, no Campo Grande, no Camarote Público na Barra e nos camarotes oficias da Prefeitura. Os órgãos da administração municipal estão utilizando a rede #COGEL_CORPORATIVO.

Acessos à rede #CONECTA_SALVADOR:

Fuzuê – sábado (3) – 6.069

Furdunço – domingo (4) – 7.902

Pipoco – terça (6) – 8.096

Circuito Sérgio Bezerra – quarta (7) – 6.851

Abertura do Carnaval – quinta (8) – 10.951

Sexta-feira (9) – 12.300

Sábado (10) – 14.837

Domingo (11) – 18.703

Segunda-feira – (12) 18.154

Terça-feira (13) – 20.052

Total de acessos 123.915 + 6.203 (Festa de Iemanjá) = 130.118

Locais mais acessados durante o Carnaval:

Farol da Barra – 11.837

Praça Castro Alves – 11.646

Região da UFBA (Ondina) – 8.499

Rua Baependi (Ondina) – 7.201

Monte Pascoal – 6.754

SECOM

A Agência de Notícias da Prefeitura de Salvador, canal de alimentação da imprensa com matérias, fotos e vídeos, contabilizou, em média 14 mil acessos por dia. Foram publicadas através desta plataforma 158 matérias e 381 galerias (incluindo vídeos e fotos). Foram disponibilizadas à imprensa cerca de 5,2 mil fotos, uma média de 860 por dia, além de 38 vídeos da folia.

Todas as matérias produzidas pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) alimentaram ainda o site www.salvadormeucarnaval.com.br, voltado ao público geral da folia. Neste canal, foram contabilizadas 1,6 milhão de visualizações em todo o mês de fevereiro, com pico na sexta-feira de Carnaval, quando foram registrados 40 mil usuários acessando o site. Ao todo, foram identificados acessos de mais de 75 países, de todos os continentes.

Redes Sociais

Salvador Meu Carnaval – Facebook

• Alcance – 11 milhões

• Novos Curtidores – 6.174

• Total de Postagens – 162

o Tipo Vídeos – 100

o Tipo Imagens – 47

o Tipo Link – 15

Salvador Meu Carnaval – Instagram

• 104 stories – 151.803 visualizações

• 89 postagens – 295.000 impressões

Prefeitura – Facebook

• Alcance – 1 Milhão

• Novos Curtidores – 390

Prefeitura – Instagram

• 122 stories – 500 mil visualizações

• 72 Postagens – 604 mil impressões

• Novos Seguidores – 1.500

Prefeitura – Twitter

• 420 mil impressões

• Novos Seguidores – 950

Comentários: