Especialista esclarece mitos e verdades sobre a infertilidade conjugal

Postado em 02/12/2015 2:53

A mulher é a principal responsável pela infertilidade do casal? Para engravidar o casal deve ter relações todos os dias?O cigarro prejudica a fertilidade? O uso de anticoncepcional por muito tempo compromete a fertilidade feminina? O tratamento de quimioterapia causa infertilidade? A obesidade pode diminuir as chances de engravidar? O hábito de tomar banhos muito quentes e usar roupas apertadas pode afetar a capacidade reprodutiva do homem ? Mulheres que praticam esportes e atividades físicas intensas podem ter dificuldade para engravidar? A infertilidade é hereditária? Homens que fizeram vasectomia não podem ter mais filhos? Quem faz tratamentos para engravidar sempre tem gêmeos? Alimentos popularmente considerados afrodisíacos, como o amendoim e o ovo de codorna, aumentam a fertilidade do casal?

Essas e muitas outras dúvidas costumam povoar a mente de pessoas em idade fértil e casais que planejam ter filhos. Segundo a ginecologista Karina Adami, especialista em Reprodução Humana e diretora da Insemina Centro de Reprodução Humana, homens e mulheres dividem a responsabilidade pela infertilidade. “No passado a infertilidade era atribuída exclusivamente às mulheres, mas, atualmente, sabemos que cerca de 40% dos casos de infertilidade de um casal são atribuídos à mulher, 40 % aos homens e em 20% dos casos o problema está presente nos dois”, esclarece a médica.

Cerca de 15 % da população brasileira em idade fértil é afetada pela infertilidade conjugal, caracterizada pela ausência de gravidez em um casal com vida sexual ativa e que não usa medidas anticonceptivas por um período de um ou mais anos.

É importante saber que uma mulher com menos de 30 anos pode esperar até dois anos para que aconteça a gravidez se na avaliação pré-nupcial não foi detectado nenhum problema para engravidar. Caso a mulher tenha mais de 30 anos não deve aguardar mais que um ano para iniciar uma investigação com o especialista. Se atingiu 35 anos, o prazo de espera não deve ultrapassar seis meses. Após os 40 anos se a mulher deseja engravidar deve, de imediato, iniciar a investigação da sua capacidade fértil.

Várias são as causas mais comuns que podem levar à infertilidade, dentre elas as doenças sexualmente transmissíveis (DST’s), os distúrbios hormonais, obstrução nas trompas, problemas de malformação ou tumores no útero, endometriose, miomas e ovários policísticos. A varicocele é um dos principais fatores de infertilidade masculina.

Outros fatores também podem influenciar a saúde reprodutiva como o estresse, tabagismo, obesidade, poluição, consumo de álcool e de drogas, uso de alguns medicamentos, problemas da tireoide e a própria ansiedade.

Segundo a médica Karina Adami, grande parte da população desconhece que a infertilidade também pode ser prevenida com mudanças de hábitos de vida, como, por exemplo, a adequação de peso do casal. Os casais devem manter sua vida sexual ativa e saudável, com boa frequência semanal, nao restringindo-se a fase fértil, ampliando suas chances de gestação espontânea. A vida reprodutiva é consequência natural da saúde sexual e quando não ocorre a gestação espontânea é importante buscar esclarecimento e apoio para a conceber, investindo em qualidade de vida e tratamentos especializados.

 

Comentários: