Jolivaldo Freitas: Greves e passeatas são coisas do Belzebu

Postado em 05/04/2017 11:23
jolivaldo
Repetindo o título, greves e passeatas são coisas do Belzebu, do Cão, do Capiroto, do Sete Capas, do Almiscarado, do Mascarado, do Satanás, do Pé Torto, do Pinto Gago, do Galego Verméio, do Estopor, do Cabrunco, do Estupor to Cabrunco, do Sete Léguas, do Fedegoso, do Fedorento, do Pavoroso, do Azarepe, do Que desvia, do Chifrudo ( e não estou falando de você, coisa que só sua mulher e a vizinhança sabem), do Aquele que Desvia, do Canhoto,  do Coisa-Ruim, do Pé-de-bode, do Espírito-de-Porco, do Indesejado, do Mefisto, do Cramulhão, do Renegado (todos em letras maiúsculas, pois nem Deus e suas legiões de arcanjos, querubins e serafins conseguiu dar jeito.
Vou repetir de outra forma que as passeatas e as greves são promovidas e patrocinadas pelo Capa-Verde, Pelo Crinado, pelo Lá de baixo, pelo Pastor Negro, pelo Anjo Caídom pelo Ranheta, pelo Danado, pelo Demo, pelo Rabo-de-seta, pelo Peneireiro, pelo Príncipe das Trevas, pelo Rei das Trevas, pelo Senhor das Trevas, Pelo Excomungado, pelo Mau, pelo Pedro Botelho, pelo Ferrabrás, Pelo Temba, pelo Satã, pelo Lúcifer, pelo Sete -Pelos pelo Zarapelho, pelo Beherit, pelo Bile pelo Demorgorgon e tantos outros nomes em que se batiza o Belzebu, inclusive o nome do seu cunhado escroto, daquela mulher eu você amava e lhe deu corno, aquele chefe filho de uma calunga e aquele fofoqueiro do trabalho que fala da vida de todo mundo na Rádio Corredor do prédio da empresa.
Mas é incrível que todo mundo faça passeata de todos os tipos e tamanhos para reivindicar coisas absurdas, como foi o caso de meia dúzia de malucos que semana passada, acho que foi na sexta-feira, acho, não, tenho certeza, por volta das 15 horas engarrafou, atrapalhou e impediu o tráfego em plena avenida Sete de Setembro, pedindo – e ara mesmo menos de uma dúzia de seis ou sete sem-noção, com o Diabo no corpo – querendo a volta dos militares e da Ditadura Militar. Uns horns que não viveram o período da tal ditadura, que ceifou vidas, torturou, deixou muita gente maluca, torta, aleijada e desaparecida, embora não se possa esconder que a esquerda também jogou duro, matou e estraçalhou muita gente, coisa que a Anistia Ampla e Irrestrita passou a borracha e se estou falando é apenas para lembrar que nenhuma ditadura, seja de esquerda, de direita, de frente ou de ré serve para nada pois no fim das contas o povo é que fica na mão dos endiabrados, dos filhos de Satã. E a história não me deixa mentir.
Mas é incrível e repito, como meia dúzia de pessoas consegue fechar o trânsito na cidade do São Salvador (para não dizer que não falei no nome do outro filho do Senhor, Este chamado também de o Pedra Angular, O Primogênito de toda a criação, o Santo, o Juiz, o Rei dos Reis, o Cabeça, o Luz do Mundo, o Senhor dos Senhores, o Palavra de Deus, o Palavra, O Filho do Homem, o Príncipe da paz, o Alfa & Ômega, o Palavra da Vida, o Verdadeiro, O Senhor de todo, o Emanuel, o Pão da Vida, o Escolhido, o Imutável, o Soberano, o Noivo, o Bom Pastor, o Coração, o Sumo Sacerdote, o Cordeiro de Deus – não confundir com cordeiro de Bell e Sarajane -, o Eu Sou, o Redentor, o Videira de Verdade, o pão, o vinho, o sangue, o Pastor, o Rocha, o Mediador e claro o Salvador).

Para parar a cidade basta carregar uma faixa pintada à mão com caneta de marcar CD e se postar na frente do Shopping Iguatemi – que dizem é Shopping da Bahia, mas que não consigo mudar o nome, e a mesma coisa é com o Aeroporto 2 de Julho, muito embora eu fosse um fã de Luiz Eduardo que era um democrata de carteirinha e vocação e FHC, e Pedro Sim, e Gabeira e tantos outros não me deixam mentir (quem fala que não deixam mentir é que mente pra porra) –, com as reivindicações de sempre: passagem de graça, contra o Uber, a favor de Lula e Dilma, contra Temer, contra Aécio, e para lascar com o Lava Jato.

Tem também aquelas manifestações em que moradores de qualquer lugar queima pneus para chamar a atenção das autoridades e lenha a vida dos soteropolitanos, pedindo água, pedindo luz elétrica, pedindo asfalto, pedindo até mesmo que o Bahia não caia de novo para a segundona – o que acho… deixa para lá. E tem os amigos e familiares que fecham tudo para ´protestar contra a morte de um traficante e é incrível como só os amigos e a família vêm que ele não era traficante, mas aí é uma questão de amor filial, fraternal.
Pois é, ando de saco cheio de tantas greves e achei interessante o STF determinar que acabou a moleza da greve dos policiais, seja civil ou militar. Fazer greve é ilegal da Civil e da PM. Policial fazer greve e deixar a população que paga seus salários na mão do bandido que leva o seu larjan é coisa mesmo do Diabão, do Escroto, do Fogueirão. Do Cão. Hoje estou mesmo virado no Cão.
****
E a chuva? O trovão? O ônibus incendiado? E os Godinhos?, valha-me! E a Petrobrás? E os pescadores do Recôncavo? Você viu como Ronaldo está gordinho? Como Neymar está jogando? E como a crise está tanta que substituíram cachaça do ebó por Tubaína? (bozó politicamente correto). A cidade está um inferno. O texto está barroco? Nada semiótico e sequer arcádico? Misture tudo e você, leitor, a senhora leitora, e vai continuar sem entender. Coisa do Curupira.
+++
Jolivaldo Freitas é escritor e jornalista
Jolivaldo.freitas@yahoo.com.br

Comentários: