Leão ruge alto e devora o Galo no Independência

Postado em 24/09/2017 9:30

Dentro de casa o Vitória é um time frágil, de pior campanha entre todos os times da primeira divisão, mas fora de caa o time é um verdadeiro Leão. E foi fora dos seus domínios, mais uma vez, que o rubro-negro rugiu forte derrotando o Atlético MG em pleo estádio Independência. Além de voltar a vencer, o time do técnico Mancini conseguiu, finalmente, deixar a zona de rebaixamento.
De um lado o Atlético-MG, dono da segunda pior campanha como mandante do Campeonato Brasileiro. Do outro o Vitória, segundo melhor visitante. O futebol nem sempre segue uma lógica exata, mas na noite deste domingo, no Independência, seguiu. Pior para o Atlético-MG, que tropeçou nos seus próprios erros e viu o Leão da Boa Terra vencer por 3 a 1. Neilton colocou o Vitória em vantagem logo aos dois minutos. Pouco depois, Cazares deixou tudo igual, aproveitando assistência de Fred, que completou nove partidas sem marcar. Na segunda etapa, Yago, em contragolpe fatal, fez 2 a 1 para o time baiano, que, com o resultado, saiu da zona de rebaixamento. No último lance do jogo, Tréllez ainda aumentou a conta do Vitória e fechou o placar em 3 a 1. O Galo permaneceu com 31 pontos e caiu para a 11ª posição com a derrota.
Um apagão na defesa do Atlético-MG custou caro logo aos dois minutos. O Vitória não perdoou. O ex-atleticano Fillipe Soutto achou Neilton, em condição legal, livre na área. O atacante só tocou na saída do goleiro Victor para abrir o placar. O Rubro-Negro se fechou e criou dificuldades para o Galo. Porém, aos 17 minutos, o Alvinegro colocou a bola no chão. Em bela trama entre Fred e Cazares, o meia equatoriano ficou cara a cara com o goleiro Caíque e empatou. No restante da etapa, o Atlético-MG seguiu com maior posse de bola e o Vitória tentando contra-atacar. Os times erraram muito e não criaram chances de gol.
Para tentar buscar a vitória, Rogério Micale fez duas mudanças ousadas no decorrer da etapa. Primeiro colocou Otero no lugar de Adilson e depois sacando Fred para a entrada de Rafael Moura. As mexidas abriram o time do Galo, e o Vitória ficou na espera de uma oportunidade. Sem ver o Atlético-MG criar, a chance do time baiano veio aos 23 minutos. Após vacilo de Léo Silva, Tréllez cruzou para Yago chegar batendo. O gol rubro-negro instaurou a revolta no Horto, e Galo sentiu o baque. Sem conseguir pressionar, virou presa fácil com meras jogadas de linha de fundo. O Vitória ainda fez mais um. No último lance do jogo, Tréllez recebeu cara a cara com Victor e, com muita categoria, bateu por cima para dar números finais ao jogo: 3 a 1.
Com o resultado, o Atlético-MG segue estacionado no meio da tabela, agora na 11ª colocação, com 31 pontos. Porém, o time vê o G-6 cada vez mais distante. Agora são nove pontos separando o Galo da sonhada vaga na Libertadores de 2018. Já a zona de rebaixamento está a apenas três pontos. O Vitória respira. O time deixou o chamado Z-4, subindo para a 15ª posição, com 29 pontos. Na próxima rodada, o Atlético-MG vai até Curitiba enfrentar o xará paranaense. O duelo será no domingo que vem às 19h (de Brasília), na Arena da Baixada. O Vitória também entra em campo no domingo, mas às 11h. Os baianos voltam a jogar como visitantes. Encaram o Botafogo no Engenhão, no Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA
Atlético-MG x Vitória
Campeonato Brasileiro – 25ª rodada
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 24/09/2017
Horário: 19h
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO-Fifa) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Assistentes adicionais: André Luiz de Freitas Castro (GO) e Osimar Moreira da Silva Junior (GO)
Cartões amarelos: Luan (Atlético-MG); Santiago Tréllez (Vitória)
Gols: Neiltonl Yago e Tréllez (Vitória); Cazeres (Atlético-MG)

Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Otero) e Yago; Valdívia, Cazares e Luan (Marlone); Fred (Rafael Moura). Técnico: Rogério Micale.

Vitória: Caíque; Ramon, Kanu, Wallace e Geferson; Fillipe Soutto, Ullian Correia, Yago (Renê Santos) e Neilton (Júnior Todinho); David (Kieza) e Santiago Tréllez. Técnico: Vagner Mancini.

Comentários: