Política celebra a Independência no 2 de Julho

Postado em 02/07/2017 12:10

Os vereadores da Câmara Municipal de Salvador (CMS) acompanharam as comemorações do 194º ano da Independência da Bahia, na manhã deste domingo (2), com a celebração ao 2 de Julho, data que consolida a emancipação do Brasil em relação a Portugal.

Presente ao ato cívico, o presidente do Poder Legislativo municipal, vereador Leo Prates (DEM), destacou a relevância do 2 de Julho para a história nacional. “A independência real do Brasil se deu aqui na Bahia. E nós temos que saudar esses heróis, essas pessoas, que foram tão importantes para que vivamos esse momento de democracia e pluralismo”, afirmou.

Ao lado de autoridades estaduais e municipais, Leo Prates depositou flores no monumento dedicado ao General Labatut, no Largo da Lapinha, após o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), sob a execução do Hino Nacional, no Pavilhão do 2 de Julho.

Para o vereador Sílvio Humberto (PSB), o 2 de Julho é a maior festa cívica da Bahia e quiçá do Brasil. “É um momento de participação popular e as pessoas vão literalmente às ruas para saudar o caboclo e a cabocla. Também vão para se manifestar, para reafirmar a democracia, e dizer não às deformas que estão deformando o estado brasileiro e a massa trabalhadora. Tiranos, não mais!”, assinalou o vereador.

“O 2 de Julho é uma festa, é uma marca da nossa Bahia e do povo baiano”, diz o vereador Joceval Rodrigues (PPS). Ele acredita que, a cada dia, “o 2 de Julho também é uma oportunidade de expressar o que se sente: a insatisfação ou satisfação com a política e os governantes”. No seu entendimento, “aqui a gente sente o termômetro do que pode definir as mudanças da nossa Bahia”.

O vereador Alexandre Aleluia (DEM) ressaltou a necessidade de preservar as tradições do povo baiano. “Eu sou defensor das nossas tradições e dos nossos ritos. Se não defendermos isso, não estaremos valorizando o sentimento de pertencer a uma comunidade, como a Bahia e Salvador têm feito com o prefeito ACM Neto”.

De acordo com Hilton Coelho (PSOL), o 2 de Julho é o maior exemplo do sonho de transformação social do povo baiano. “É por esse motivo que o evento é, ao mesmo tempo, sempre uma comemoração e um protesto. Até hoje, as grandes questões que não foram resolvidas no Brasil e na Bahia ainda pulsam no 2s de Julho”, pontuou.

Trindade
O líder da oposição na Câmara de Vereadores de Salvador, vereador José Trindade (PSL), afirmou que apenas a partir de 2007 a Bahia, de fato, conquistou sua independência política, se referindo a primeira gestão do ex-governador Jaques Wagner (PT).

“Os ares de independência da Bahia começaram a soprar a partir de 2007, quando o estado passou a alçar voos mais altos e agora estão soprando cada vez mais forte com o governo de Rui Costa”, disse Trindade.

O vereador acompanhou, ao lado do governador Rui Costa o cortejo cívico e destacou a importância da festa. “Participo sempre do 2 de Julho, é uma festa cívica e que me enche de orgulho de ser baiano. O povo da Bahia é apaixonado pela história da sua terra e pela tradição das suas origens “, declarou.

Trindade observou a tradicional alvorada com queima de fogos na Lapinha, o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador, e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) e segue os carros emblemáticos do Caboclo e da Cabocla em caminhada que passa pelo bairro da Liberdade, Santo Antônio Além do Carmo, Pelourinho e Avenida Sete, em direção ao Largo Dois de Julho, no Campo Grande.

Barrozo
O deputado Pablo Barrozo (DEM) participou do desfile cívico em homenagem aos 194 anos da independência da Bahia, neste domingo, 2 de Julho e destacou que o tema deste ano “Salvador – Marco da Independência”, foi muito oportuno, já que exalta a importância da nossa capital nesta luta histórica.

“Um momento histórico para nós baianos. Foi aqui onde começou a luta pela libertação do domínio português. É sempre uma honra poder celebrar esta data da independência da Bahia”, pontuou.
Na ocasião, o parlamentar comentou ainda sobre as eleições de 2018 e disse que a Bahia certamente terá novos rumos com a eleição de ACM Neto governador da Bahia. “Uma festa como essa mostra a força do prefeito ACM Neto, que é muito bem recebido pela população de Salvador, fruto do trabalho que ele e sua equipe vêm fazendo na cidade, com muita competência. Por isso, certamente esse trabalho será expandido para todo o estado a partir do ano que vem, quando o povo vai confirmar Neto como governador. A Bahia vai alcançar novos rumos com o melhor prefeito do Brasil e futuro governador do estado da Bahia”, comentou.

Pablo Barrozo prestigiou o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) e acompanhou os carros emblemáticos do Caboclo e da Cabocla no Largo da Lapinha, símbolos da tradicional festa até a Praça Municipal.

História

A comemoração do dia 2 de Julho é uma celebração às tropas do Exército e da Marinha Brasileira que, através de muitas lutas, conseguiram a separação definitiva do Brasil do domínio de Portugal, em 1823, pouco depois da Independência do Brasil.

Nesse dia, as tropas brasileiras entraram na cidade de Salvador, que era ocupada pelo exército português, tomando a cidade de volta e consolidando a vitória.

Data máxima para a Bahia, o 2 de Julho é um marco para a Nação, já que, mesmo com a declaração de independente, em 1822, o Brasil ainda precisava se livrar das tropas portuguesas, que persistiam em continuar em algumas províncias.

Foto
Crédito: Antonio Queirós

Comentários: