Barriga pós-parto: Dá para voltar ao que era antes da gravidez?

Postado em 13/09/2017 8:55
barriga flacida

Muitas mulheres reclamam que, depois da gestação, a barriga não vai embora. Se você faz parte deste time, sinta-se abraçada, porque isso é o que acontece com a maioria das mães no pós-parto. “É supernormal as mães ficarem com a barriguinha proeminente depois da gestação. Isso acontece porque o útero se distende durante a gestação e demora para contrair novamente”, explica Alexandre Alves, diretor da Fit Mommy, academia especializada em gestantes e pós-parto.

A fisioterapeuta e instrutora de pilates Daniele Tesser conhece bem essa história. Mãe de Thales, 5 anos, e Olívia, 2, Danielle sempre teve o abdômen malhado e não foi fácil enfrentar as mudanças no corpo após as gestações. “Na primeira gestação, senti meu corpo diferente do que sempre foi. Emagreci, porém, a barriga ficou bem flácida. Retornei ao pilates 4 meses após o parto e em um ano meu abdômen já estava firme novamente”, lembra. “Na segunda gestação, retornei ao pilates com 2 meses e só comecei a sentir melhora com quase 1 ano. Já se foram 2 anos pós meu último parto e hoje estou satisfeita com minha barriga. Controlo a alimentação e continuo com o pilates três vezes por semana”, conta.

Danielle indica o pilates, que trabalha postura, exercita o corpo todo e recruta fibras musculares profundas como uma boa alternativa para recuperar a barriga em forma. “Voltar ao que era muitas vezes é difícil, pois o corpo passa por uma transformação muito grande. Mas não é impossível”, garante ela, que sugere uma rotina com alimentação saudável, prática de atividade aeróbica e exercícios abdominais para se ter um bom resultado.

Em sua academia, Alexandre Alves aposta nos abdominais hipopressivos, exercícios que contraem o abdome com base na pressão e tensão. A técnica oferece uma contração isométrica da musculatura profunda abdominal, em que há tensão muscular mas não há movimento. “É uma diminuição da pressão intra-abdominal, que puxa os músculos de volta para dentro. Não só recupera a barriga mas também fortalece o assoalho pélvico, que é outra musculatura muito afetada depois da gestação e do parto”, diz Alves.

Diástase abdominal

Algumas mulheres passam por um problema mais complicado e difícil de resolver, que é a diástase. Trata-se do afastamento dos músculos do abdome, causado pela distensão abdominal durante a gestação. Ocorre um rompimento do tecido e, em alguns casos, a cirurgia é a única solução. “Se a diástase é menor que 2 cm, é possível corrigir com exercícios. Mas se é maior que 2 cm, o ideal é fazer um tratamento conservador antes, como os exercícios abdominais e posturais, para melhorar o aspecto, e, depois, partir para o tratamento cirúrgico”, aconselha Danielle.

Ela lembra que toda mulher fica insatisfeita com o próprio corpo após uma gestação e acredita que sempre existe uma solução, mesmo nos casos em que parece impossível voltar à antiga forma. “Não se considere um caso perdido. Cuide do seu corpo, alimente-se bem e você conseguirá bons resultados, além de se sentir muito melhor. ”

G1

Comentários: