Com ocupação baixa e mais de 90% dos hotéis de Salvador no vermelho, ABIH-BA tenta atrair turistas com eventos

Postado em 10/10/2017 8:51
hotel

pesar de ser a terceira maior capital do Brasil em número de leitos de hotel, Salvador vive a realidade de ter uma média de quase 18 mil camas vazias por dia, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH-BA). O percentual de ocupação hoteleira, atualmente em 54%, sequer possibilita que os hoteis atinjam um ponto de equilíbrio que pemita o pagamento das contas. Com isso, mais de 90% trabalham no vermelho, conforme o órgão.

Preocupado com o quadro atual, o órgão anunciou nesta segunda-feira (9) a realização de eventos voltados para gestores públicos e privados, proprietários, profissionais da hotelaria e operadores de viagem do Brasil e do exterior, para tentar atrair turistas para a capital baiana e tentar mudar um pouco a realidade da cidade. 

Conforme o presidente da ABIH-BA, Glicério Lemos, para que os hoteis consigam pagar suas contas é necessário, no mínimo, uma ocupação de 65% – 11% a mais que a média atual. A capital baiana possui 410 hoteis e 40 mil leitos — a cidade perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro. Somente nos últimos dois anos, 20 hoteis fecharam as portas em Salvador e somente dois foram abertos. O turismo responde por 22% da economia da cidade.

“Estamos hoje com 54%, que é a média relativa ao acumulado do ano. Em anos anteriores, num período desses, estaríamos com ocupação de 80%. A nossa média está muito baixa. Sabemos que o turismo tem influência em cerca de 53 setores da economia, desde a construção civil, a shoppings centers, aviação, até a baiana de acarajé. Toda a cidade recebe a injeção de recursos que os turistas deixam na cidade, mas sem eles isso tudo não anda”, diz.

Os problemas com o aeroporto da capital, por muitas vezes considerado um dos piores do país, além da falta do Centro de Convenções, fechado há mais de dois anos, são apontados como os principais entraves atualmente.

O aeroporto foi arrematado em março pela empresa francesa Vinci Airport por R$ 1,59 bilhão. A empresa disse que as obras de melhorias no local devem ser concluídas até o final de 2019. Já o Centro de Convenções ainda permanece sem destino definido — sequer se sabe se vai ser reaberto no mesmo local, no bairro do Stiep. O último congresso no local foi realizado em 2013, e o trade turístico fala de “prejuízos imensuráveis” com a falta do espaço.

“Precisamos melhorar o nosso portão de entrada, que é o aeroporto, que está demasiadamente ultrapassado. Perdemos varios voos. Esse equipamento tão importante ficou esquecido por um bom tempo e precisa ser regularizado urgentemente. Já com relação ao centro de convenções, é um equipamento importantíssimo para qualquer cidade. Está sendo deixado em segundo plano, mas tem que ser de primeiro plano. O governo não está dando a devida atenção a isso. É uma peça fundamental para que qualquer destino tenha sustentabilidade”, disse.

Segundo Lemos, o trade turístico de Salvador perde R$ 200 milhões por ano sem o Centro de Convençoes. Assim, como a ABIH-BA já havia se pronunciado, o presidente disse que é contra a mudança de endereço do Centro, já que, segundo levantamento da ABIH-BA, mais de R$ 5 bilhões foram investidos por empresários no entorno do espaço.

“Criou-se uma infraestrutura toda ali em torno. Bares, restaurantes, hoteis, empresas de turismo de uma forma geral se instalaram ali em função do Centro de Convenções. Então, não seria justo agora se fazer a retirada de lá. O governo até poderia pensar em outro Centro de Convenções, mas mantendo o atual no mesmo lugar”, disse.

Entre os eventos que a ABIH-BA planeja executar como forma de atrair turistas para a capital baiana está a Rodada de Negócios, evento em parceria com o Sebrae para possibilitar interação direta entre os chamaos “compradores” e “vendedores” do destino Salvador. Em 2016, quando o evento foi realizado pela primeira vez, a ABIH-BA disse ter movimentado R$ 15 bilhões em negócios. A previsão é de que esse ano sejam movimentados R$ 30 bilhões.

“O turista é muito disputado no mundo todo. Em Salvador, a ABIH, juntamente com a Secult [Secretaria Municipal de Cultura e Turismo], fez um plano de ação e divulgamos em nove cidades emissivas para Salvador. Em seis já realizamos: Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro, Córdoba, Buenos Aires e Bogotá. Bogotá é um novo destino, porque está tendo voos diretos da Avianca. Então, promovemos todas as ações de capacitação junto aos agentes e operadores de viagens ”, disse.

Expectativa

Apesar do quadro atual, a expectativa do órgão para os próximos meses é positiva, a começar pelo feriado do Dia das Crianças, em 12 de outubro. “Vamos ter um feriado bem melhor que o 7 de Setembro. Vamos passar de 75% de ocupação, o que é uma progressão muito boa. Nossa expectativa é a melhor possível, podendo até ultrapassar esse percentual. Além disso, vamos ter um outubro superior ao ano passado, em 4% ou 5%”, disse.

A proximidade do réveillon e do carnaval também anima o trade turístico. No réveillon, shows acontecerão de 28 de dezembro até o dia 1º de janeiro. A festa, que será realizada na orla do Boca do Rio, em local próximo ao antigo Aeroclube, contará com atrações como Ivete Sangalo, Gilberto Gil, Claudia Leitte, Luan Santana, Marília Mendonça e Wesley Safadão.

“O réveillon virou um produto importante. A festa foi repaginada, agora com a contratação de novos cantores. Essa requalificação foi muito importante. Para esse ano, a expectativa é de 95% a 98% de ocupação durante a festa, ou mesmo 100%, devido a essa nova tática. Há uma expectativa boa também para o verão e para o carnaval, que é um evento muito importante para a cidade, porque há uma injeção muito grande de dinheiro na economia”, disse.

Lemos destaca que ainda há muita coisa para melhorar. “O que a ABIH está realizando, com esses eventos voltados para profissionais da hotelaria e operadores de viagem, ainda é muito pouco para mudar o cenário atual. Precisamos ainda reforçar a propaganda nos principais polos emissores. A concorrencia com outros destinos é muito grande, e Salvador precisa melhorar a sua imagem lá fora. A gente já tem uma nova orla, apareceram novos museus, como a Casa de Jorge Amado, foram feitas requalificação dos fortes, de praças e temos eventos quase que diários no Pelourinho. A autoestima do soteropolitano melhorou nos últimos anos e precisamos levar isso para os turistas. A capital tem infraestrutura, restaurantes, bons hoteis, além de um turismo religioso e uma gasrtronomia que é nosso ponto forte”, disse.

Eventos anunciados pela ABIH

  • ABIH ROAD SHOW

O Projeto ABIH ROAD SHOW está sendo realizado em 9 (nove) cidades emissivas para Salvador, inclusive a abertura de um novo mercado a partir de Bogotá (Colômbia), em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e a companhia aérea Avianca. Trata-se da capacitação de agentes de viagens e operadores na cidade onde é feito o evento, também com iniciativas de relacionamento e networking.

Período: Diversos
Local: Caravana por 9 (nove) cidades: Belo Horizonte-MG, Brasília-DF, Campinas-SP, Porto Alegre-RS, Rio de Janeiro-RJ, São Paulo-SP, além de Bogotá-Colômbia, Buenos Aires e Córdoba-Argentina.
Público: Associados a ABIH Ba e Operadores de Viagem do Brasil, Argentina e Colômbia.
Inscrições: site da ABIH-BA.

  • ABIH SALVADOR FAM SHOW

Programa que consiste em atrair operadores de viagem nacionais e internacionais para Salvador, a fim de apresentar os atrativos do destino e incrementar sua comercialização e atração de visitantes. Serão cerca de 60 (sessenta) operadores, que visitarão a capital baiana e conhecerão os novos atrativos e equipamentos turísticos. O grupo permanecerá na cidade de 18 a 22 de outubro, cumprindo agenda que inclui visitas a pontos turísticos, lazer com atividades culturais e reuniões de trabalho, dentre outros compromissos.

Período: 18 a 22 de outubro de 2017
Público alvo: Operadores de Viagem do Brasil e do Exterior (Argentina, Chile, Colômbia e Uruguai)
Inscrições: site da ABIH-BA.

  • RODADA DE NEGÓCIOS ABIH BA

A Rodada de Negócios é um evento realizado pela ABIH Bahia em parceria com o Sebrae-BA e consiste na interação direta e participativa de compradores e vendedores do destino Salvador. Os compradores da Rodada são os Operadores presentes no ABIH Salvador FAM SHOW e os vendedores os representantes de hotéis e meios de hospedagem, associados à ABIH-BA, interessados em divulgar seus produtos e serviços diretamente aos operadores.

A Rodada de Negócios possui formato dinâmico, com controle de tempo e funcionamento executado pelo Sebrae que, em 2016, foi responsável pelo fechamento de negócios da ordem de R$ 15 milhões. A expectativa é que este ano o montante seja em torno dos R$ 30 milhões.

Período: 19 de outubro de 2017
Local: Fera Palace Hotel, localizado no Centro Histórico de Salvador – Rua Chile, nº 20.
Público alvo: Meios de Hospedagem Associados a ABIH Bahia e Operadores de Viagem do Brasil e do Exterior (Argentina, Chile, Colômbia e Uruguai)

  • FÓRUM DE HOTELARIA E TURISMO DA BAHIA E CURSO REVENUE MANAGEMENT (RM)

O Fórum da ABIH Bahia acontecerá no dia 22 de novembro, no Fiesta Convention Center e terá como tema ‘Inovação e Sustentabilidade’. Assim como na edição anterior, o evento trará palestrantes nacionais para compor sua programação que abordará temas como Perspectivas da Hotelaria para 2018, Destinos Sustentáveis, Vendas e Lucratividade na Hotelaria, bem como a importância de um Centro de Convenções para o segmento.

Nos dias 23 e 24 de novembro, acontece o Curso Revenue Management (RM), que ministrará técnicas de gestão para maximizar o lucro. O Curso RM será dado pela consultora Gabriela Otto em dois níveis: Nível Avançado e Nível Básico. Com limitação máxima de 25 (vinte e cinco) vagas em cada um dos dois dias, o curso é exclusivo para associados da ABIH-BA e as inscrições podem ser feitas pelo site do órgão.

Período: 22 de novembro de 2017 (Fórum) e 23 e 24 de novembro de 2017 (curso Revenue Management)
Local: Fiesta Convention Center (AV. ACM, 741 – Itaigara)
Público: Gestores públicos e privados, proprietários e profissionais da hotelaria, meios de hospedagem e páreas correlatas

G1

Comentários: